Pesquisa sugere que atividade física pode cortar o apetite por comidas gordurosas

Tempo de leitura: 2 minutos

Um estudo britânico na Universidade de Leeds sugeriu que pessoas que praticam atividades físicas regulares podem diminuir sua apetite por alimentos gordurosos e não saudáveis.

Bom, não é mesmo? Se fazer dieta já é difícil, imagina cortar de vez aqueles alimentos gordurosos mas que são muitas vezes uma delícia…

Existe um estudo que sugere que a prática de atividade física, de forma regular, pode reduzir a sua vontade em consumir estes alimentos.

A pesquisa britânica descobriu que os altos níveis de atividade física agiam como um “amortecedor”, evitando os desejos por comidas não saudáveis.

De acordo com os cientistas que estiveram à frente da pesquisa, as descobertas sugeriram que as pessoas que aumentaram sua prática de exercícios eram menos propensas a se sentirem tentadas por alimentos gordurosos e considerados não saudáveis.

A pesquisa

O estudo foi feito na Universidade de Leeds, e rastreou 180 pessoas em laboratório.

Em primeiro lugar, foram medidos os níveis de aptidão cardiorrespiratória, a composição corporal e as taxas metabólicas deles, sendo os participantes classificados em níveis de atividade elevados, moderados ou baixos.

Isso foi seguido por dois dias intensivos no laboratório, onde seu apetite, gostos e níveis de saciedade foram acompanhados ao longo de um dia comendo.

Em geral, o grupo das pessoas mais ativas achava os alimentos gordurosos 10 a 15% menos desejáveis do que as que não se exercitavam, segundo o estudo.

O pesquisador Dr. Graham Finlayson disse: “Esse é o primeiro estudo que analisa os desejos das pessoas por comida e o valor da recompensa da comida.”

“O que descobrimos é que há uma relação clara entre a quantidade de atividade física, de moderada a intensa – aumentando a sua frequência cardíaca e acumulando suor -, e o desejo de comer alimentos ricos em gordura”.

“As pessoas que fizeram menos exercícios viam os alimentos ricos em gordura como mais gratificantes, enquanto aqueles que fizeram mais os achavam menos atraentes”, disse ele.

Os resultados foram apresentados no Congresso Europeu sobre Obesidade, em Portugal.

Os pesquisadores, no entanto, afirmaram que o estudo não poderia provar que os níveis de atividade física tiveram um impacto direto no apetite, já que os resultados foram apenas observacionais.

“Podemos especular que as pessoas que já recebem sua recompensa diária e prazer do exercício são menos propensos a sucumbir à tentação de alimentos gordurosos”, afirmou o Dr. Finlayson. “As pessoas estão procurando obter uma certa quantidade de recompensa em suas vidas, e você pode obtê-la de diferentes formas.”

Já Steven Ward, executivo-chefe da ukactive, disse: “Sabemos que a atividade física é a chave para o controle do peso, queimando calorias, mas é uma vantagem interessante saber que praticar exercícios significa que seja menos provável que você assalte a geladeira mais tarde”.